O quadro “No Fim das Contas”, do DF1, traz, nesta terça-feira (16), informações sobre a atualização das informações no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal para programas sociais. No Distrito Federal, o serviço precisa ser feito presencialmente, por meio de agendamento pela internet ou telefone 156.

Os interessados podem marcar um horário nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), que retomaram o atendimento presencial em 4 de janeiro. A Secretaria de Desenvolvimento Social do DF (Sedes-DF) afirma que o agendamento pela internet é mais ágil e não sobrecarrega a linha telefônica.

O serviço também é disponibilizado em sete agências do Na Hora. É necessário o agendamento online. A atualização pode ser feita nos postos das seguintes regiões:

  • Brazlândia;
  • Taguatinga;
  • Ceilândia;
  • Gama;
  • Riacho Fundo I;
  • Sobradinho;
  • Rodoviária do Plano Piloto.

O Cadastro Único é para famílias ou pessoas que morem sozinhas ou estejam em situação de rua, consideradas pobres ou extremamente pobres. A renda mensal dividida entre os que compõem a família deve ser de até meio salário-mínimo – R$ 550 – por pessoa, ou de no máximo R$ 3.135.

Ao se inscrever ou atualizar os dados pessoais e da família no CadÚnico, o cidadão pode tentar participar de vários programas sociais, entre eles o Bolsa Família.

Esse cadastro também foi usado para a escolha dos beneficiados pelo auxílio emergencial, no ano passado, por causa da pandemia de Covid-19. Agora, servirá, novamente, para o pagamento do novo auxílio, que está sendo negociado entre governo federal e Congresso Nacional.