A antifragilidade é um conceito que revolucionou o meio corporativo, uma vez que exige vontade e resiliência. Pensando nisso, o empresário Márcio Alaor de Araújo comenta um pouco, neste artigo, sobre a antifragilidade: o que é e quais são as características desse conceito.

O que significa antifragilidade?

Como o nome sugere, antifragilidade é o oposto de frágil. Em outras palavras, é aquilo que não rompe ou quebra quando exposto a um situação difícil de ser vivida, agindo, dessa forma, de maneira contrária: se reinventando e superando obstáculos e incertezas.

Características da antifragilidade

  1. Adaptar-se à alta volatilidade

Márcio Alaor de Araújo explica que uma das características do conceito de antifragilidade é a alta volatilidade, a qual consiste em inconstância, variação e incerteza de algo. Dessa forma, ser antifrágil é ser, dentre outras coisas, capaz de lidar com essas três características.

  1. Aceitar o “caos”

Muitas vezes, os planos que fazemos não saem exatamente como planejamos. Por esse motivo, o empresário explica que para ser antifrágil é necessário conformar-se com isso, ou seja, é necessário aceitar o caos ao qual as situações adversas do meio corporativo nos colocam.

  1. Valorizar o erro

Pode parecer absurdo, mas o empresário Márcio Alaor de Araújo acredita que quando valorizamos os erros, estamos aprendendo e evoluindo, o que é muito importante para quem deseja ser antifrágil e se adaptar melhor ao meio corporativo menos tradicional.

Essas, entre outras características, farão com que qualquer pessoa tenha menos fragilidade em seu ambiente de trabalho e que, consequentemente, seja mais resiliente. Isso não é só importante para manter bons relacionamentos no ambiente de trabalho e saber lidar com os obstáculos, mas é importante, também, para saber lidar com a vida e suas adversidades.