O transporte rodoviário é o meio de transporte mais usado no Brasil, afirma Fernando Siqueira Carvalho, entusiasta e apaixonado por história. Esse ramo de logística teve enorme crescimento após as políticas públicas adotadas por Juscelino Kubitschek, com o plano 50 anos em 5, uma das medidas foi o incentivo fiscal internacional, trazendo e ascendendo as montadoras de carros no país.

 

Tendo esse processo histórico em vista, é compreensível o fato do modelo rodoviário ser o maior do país no que tange à logística do transporte de cargas, encomendas, pessoas etc. Há mais de 1 milhão e meio de estradas no Brasil, cruzando o país inteiro, é considerado um dos 10 países com mais rodovias construídas no mundo.

 

Os avanços na década de 50 em relação ao automobilismo fizeram as rodovias ganharem ainda mais espaço, sendo este um ideal de progresso e modernidade na época. A malha rodoviária se faz presente em todas as regiões do Brasil, ressalta Fernando Siqueira Carvalho. Sendo um dos modais que recebeu mais investimentos, é o setor que possui uma boa infraestrutura.

 

Contudo, apesar de ter boa infraestrutura e atingir diversas regiões no Brasil, a Terra de Santa Cruz possui tamanho continental, em regiões mais afastadas do polo econômico localizado na região sudeste do país, a condição das estradas é precária, trazendo inúmeros riscos de acidente, colocando a vida dos motoristas em risco.

 

Ademais, com o elevado custo de pedágios e, principalmente, dos combustíveis, é considerado um transporte caro, avulta Fernando Siqueira Carvalho. Além disso, apesar de ter uma facilidade e gama maior no que diz respeito à logística, possui uma capacidade de carga menor do que comparada a outros modais.