Também conhecido como cisto seminal, o espermatocele é uma pequena bolsa que se desenvolve no epidídimo onde existe um acúmulo de espermatozóides que, de acordo com o urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes pode indicar a obstrução dos canais.

 

Na maioria dos casos, explica Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o espermatocele não causa dor, sendo assim, para que seja possível identificá-lo, é necessário a realização do autoexame durante o banho, por exemplo.

 

Esse tipo de alteração, segundo Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, por mais que seja, na maioria das vezes, benigna, deve ser avaliada por um urologista para a obtenção de um diagnóstico preciso, uma vez que pode ser, também, sinal de um tumor maligno.

 

Os principais sintomas do espermatocele é a aparição de um pequeno caroço no testiculo que, a princípio, é indolor. Entretanto, ao se desenvolver pode causar dor, desconforto, sensação de peso e aumento do caroço.

 

Quando benigno, o espermatocele não causa nenhuma complicação, por isso nenhum tratamento é necessário, sendo apenas recomendado a visita a um urologista, no mínimo, duas vezes por ano para o acompanhamento do cisto. Em casos mais graves, Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes revela que o urologista pode receitar anti-inflamatórios ou até mesmo uma cirurgia.

 

A cirurgia é conhecida como espermatocelectomia, conta o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, serve para separar  retirar o espermatocele do epidídimo e é considerada de pequeno porte.

 

Durante a recuperação, alguns cuidados são recomendados pelo urologista, como:

 

  • Aplicação de compressas geladas;
  • Tratamento a base de remédios;
  • Não molhar a região até a retirada dos pontos;
  • Tratar a ferida com os cuidados necessários no posto de saúde ou hospital.

 

Quer saber mais? Agende sua consulta com o urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes e comece a cuidar de sua saúde ainda hoje!