Um dos foragidos do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, foi preso em Caldas Novas, no sul goiano, após ser abordado enquanto dirigia um carro de luxo. Segundo a Polícia Militar de Goiás, Wanderson da Silva Santos apresentou um documento falso e, ao receber voz de prisão, tentou fugir. Após ser detido, conforme a corporação, ele confessou ser foragido do sistema prisional e tentou subornar os policiais oferecendo R$ 50 mil.

O G1 não conseguiu localizar a defesa dele até a última atualização desta reportagem para solicitar um posicionamento.

Wanderson Santos foi preso no domingo (31), após a PM de Goiás receber a informação do serviço de inteligência da Polícia Penal do DF de que ele estava vivendo em Caldas Novas. A Polícia Penal e a PM do DF estavam procurando pelo fugitivo até localizá-lo no município goiano.

Ele foi abordado na tarde de domingo, no Residencial Recanto de Caldas. Na ocasião, o foragido apresentou um documento falso usando o nome Stevâo Randolfo Costa. Ao receber a voz de prisão, ele correu e tentou se esconder em uma mata perto do local.

Ao ser preso, a PM informou que ele tentou subornar os policiais. O momento foi gravado em áudio, de acordo com registro da Polícia Civil.

Conforme a PM de Goiás, o fugitivo foi levado para a delegacia de Caldas Novas, onde foi registrada a prisão em flagrante. O G1 tenta obter informações com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária para saber se o preso foi recambiado para o sistema prisional do DF.

Fuga da Papuda

Wanderson da Silva Santos estava preso no DF pelo crime de homicídio. Ele participou da maior fuga da Papuda dos últimos 20 anos, quando 17 detentos escaparam do complexo prisional, em 14 de outubro de 2020.

Uma semana após a fuga, 13 fugitivos haviam sido localizados e presos novamente. Walisson é o 15° foragido recapturado.