Para quem ama esportes, assim como Marcio Alario Esteves, um grande entusiasta do setor automobilístico, praticar Motocross é  um ótimo esporte. Como o próprio nome já diz, a modalidade é feita sobre uma moto, específica para o esporte, que exige um alto nível de concentração e adrenalina. O motocross pode ser praticado por homens, mulheres e até mesmo crianças.

 

O esporte surgiu em meados dos anos 20 por meio de atividades que os ingleses tinham de andar por locais adversos, como os leitos dos riachos, caminhos entre árvores e longas colinas. A nova forma de passear pelos campos com máquinas pesadas gerou, com o tempo, competições acirradas, onde a velocidade se tornou o principal objetivo, junto com os obstáculos diversos e os terrenos acidentados cheio de curvas.

 

A primeira competição internacional foi na França, em 1939, mas por muito tempo o Motocross não seria reconhecido internacionalmente como esporte. O espaço que a competição tem hoje só se teve durante os anos 50 e 60, especialmente na Europa. Marcio Alario Esteves conta que nos EUA, os estadunidenses dominaram as competições e fizeram aprimorações de treinamento e de condicionamento. Isso gerou o Supercross, que ajudou a popularizar o automobilismo no país.

 

O Motocross se divide basicamente em duas vertentes, de acordo com o terreno da disputa, podendo ser, então, off-road e on-road. Como a tradução livre já entrega, o off-road acontece fora da estrada, ou seja, em percursos com terrenos mais acidentados. Já o on-road ocorre em pistas fechadas, como autódromos, circuitos indoor ou em pista de asfalto.

 

Marcio Alario Esteves diz que a vertente mais popular do esporte é a off-road, pois os competidores gostam da adrenalina. Então, os percursos costumam ter cerca de 2 quilômetros e os “acidentes geográficos” variam do nível de dificuldade. As provas, em suma, costumam ser feitas em terrenos úmidos, repletos de curvas e depredações, com duração entre 10 a 20 minutos, sendo esse tempo para amadores e profissionais, respectivamente.