Machu Picchu – Peru, é um local lembrado por possuir uma beleza esplêndida, que inclusive foi reconhecida como uma das sete maravilhas do mundo moderno. Se você, assim como Rafael Libman, que adora viajar e não perde a oportunidade de viajar e explorar novos locais, vale a pena ir ao Peru.

Itens como os monumentos construídos com pedras que pesam mais de 20 quilos, são um dos pontos que mais atraem turistas de todo o mundo.  Se você vai conhecer o Peru pela primeira vez, vale lembrar que a entrada em Machu Picchu é restrita a 2.500 turistas por dia. Sendo que na primeira visita é obrigatório a contratação de um guia para facilitar o passeio.

Rafael Libman conta que para chegar à cidade você pode optar por subir de ônibus ou fazer a tradicional trilha dos incas, que dura em média 4 dias, sendo uma boa pedida para quem gosta de se aventurar.

Se você escolher ir pela trilha dos incas, você chegará na parte mais alta da montanha e encontrará o Portão da Cidade. Algumas teorias contam que essa porta funcionava como uma espécie de controle, onde unicamente pessoas autorizadas pela elite do Império da época podiam adentrar.

Outro local que para Rafael Libman vale a pena visitar é a Pedra de Intihuatana, que nada mais é do que um relógio solar, onde muitos turistas a buscam a fim de encontrar proteção e boas energias.

Com relação ao “manual de sobrevivência” do local, é importante não se esquecer de que Machu Picchu possui algumas regras para a visitação. Rafael Libman alerta que a entrada de objetos como: guarda-chuvas, bebidas alcoólicas, carrinhos de bebê, bolsas grandes, entre outros itens.

A dica final é programar a Machu Picchu e deixar passeios agendados, pois isso faz a total diferença, pois em épocas de alta temporada a cidade fica disputada por muitos turistas.