A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão, nesta manhã de quinta-feira (7), para apurar ataque cibernético ao Portal da Rádio Justiça e ao sistema de consulta processual do Supremo Tribunal Federal (STF), o “e-supremo”.

Foram expedidos dois mandados de busca e apreensão no Paraná, além de dois de buscas e dois de prisão preventiva em São Paulo. A determinação veio da 15ª Vara da Justiça Federal no Distrito Federal.

O inquérito foi instaurado após a secretaria de Tecnologia da Informação da Corte ter identificado a ação dos hackers. O STF enviou uma notícia-crime à PF.

De acordo com as investigações, três pessoas encontraram uma vulnerabilidade no site www.radiojustiça.jus.br, em março do ano passado, o que permitiu o acesso indevido aos servidores onde fica hospedado o portal e também o sistema de consulta processual do STF.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de invasão de dispositivo informático, corrupção de menores e interromper ou perturbar serviço telegráfico, radiotelegráfico ou telefônico, bem como impedir ou dificultar seu restabelecimento.

A operação, chamada de “Jakarta”, faz referência a uma vulnerabilidade que permite exploração de falha capaz de liberar a execução de comandos remotos no servidor, o que possibilita ao atacante obter controle sobre o servidor vulnerável.