Servidores públicos federais se reuniram, nesta quarta-feira (30), em frente ao Ministério da Economia, em Brasília, para pedir reajuste salarial. A categoria cobra uma recomposição na remuneração de 19,99% que, segundo eles, é referente ao retroativo de 2019.

O ato começou por volta das 9h e foi realizado por sindicatos e entidades que representam o funcionalismo. Os participantes fizeram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios e chegaram a ocupar três faixas do Eixo Monumental, na via S1, segundo a Polícia Militar. A manifestação acabou por volta das 12h30.https://e062e5ad35af363fad4af6b09bca3c72.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

g1 entrou em contato com o Ministério da Economia, no entanto, a pasta disse que não vai se manifestar. A Policia Militar não informou se houve registros de ocorrências.

Os servidores carregavam faixas e bandeiras que diziam que a reposição é “emergencial”. Isso ocorre porque o prazo para concessão do reajuste termina na próxima segunda-feira (4).

Servidores ocupam espaços em frente a Ministérios da Economia, no DF, por reajuste salarial — Foto: Roberto Muniz

Servidores ocupam espaços em frente a Ministérios da Economia, no DF, por reajuste salarial — Foto: Roberto Muniz

A Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Eleitoral veta a reavaliação de salários em anos de transição de mandatos de governadores e presidentes. Caso o reajuste não seja concedido até esse prazo, a reivindicação dos servidores só poderá ser concedida em 2024.https://e062e5ad35af363fad4af6b09bca3c72.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“São mais de seis anos sem reajuste algum, sem recomposição e sem aumento. Sabemos que o país está em dificuldade, mas o reajuste está previsto no orçamento”, diz o presidente do Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais da Carreira de Gestão, Planejamento e Infraestrutura em Ciência e Tecnologia (SindGCT), Roberto Muniz.